São João de Brito, missionário e mártir da Companhia de Jesus

(Lisboa, São Cristóvão e São Lourenço, 1 de março de 1647 — Oriur, Índia, 4 de fevereiro de 1693)

Foi missionário e mártir, frequentemente chamado de «Francisco Xavier» português. Nasceu em Lisboa, na calçada de S. André (Costa do Castelo) em 1647. De ascendência fidalga, diz António Franco que, desde menino que o seu destino era ser pagem na Corte.

João de Brito, já entrado na adolescência, é vítima de uma doença grave. A sua cura marcou uma viragem na sua vida, pois devido a uma promessa de sua mãe, teve de vestir o hábito de São Francisco Xavier.

A 17 de dezembro de 1662, com 16 anos entra para o noviciado da Cotovia (atual espaço do MNHNC), em Lisboa. A 25 de dezembro de 1664, após dois anos de noviciado, é enviado para a Universidade de Évora para continuar os estudos eclesiásticos, seguindo em 1666para Coimbra, para fazer filosofia.

Mais tarde será professor no Colégio de Santo Antão, em Lisboa. No ano de 1668, pede ao Superior Geral que o deixe ser missionário. Partiu a 25 de março de 1673 numa expedição em que vão 27 jesuítas, uns destinam-se à China, outros como João de Brito à Índia.

O martírio chegou em 1693 no alto do monte sobranceiro ao rio Pamparru, à vista de Urgur. Foi decapitado sendo o cadáver amputado de pés e mãos, e os seus despojos dados às feras e aos abutres. Alguns cristãos recolheram o crânio e alguns ossos. O cutelo da execução obteve-se do carrasco mediante grande soma de dinheiro. Dentro de uma bainha de filigrana de prata, foi trazido para Lisboa e oferecido a D. Pedro II, que o confiou à guarda da Companhia de Jesus, no Colégio de Santo Antão.

Foi canonizado em 22 de Junho de 1947, pelo Papa Pio XII.

In VEIGA, Francisca Branco – “Noviciado da Cotovia: O passado dos Museus da Politécnica 1619-1759” [texto policopiado]. Dissertação para a obtenção do Grau de Mestre em Património Cultural. Lisboa: Universidade Católica Portuguesa, 2009.

São João de Brito
Foto: Francisca Branco Veiga
Arca Relicário de S. João de Brito
Museu de S. Roque, Lisboa